Jorge Furtado

Bookmark and Share

Poemas ortográficos

 
 
número 38:
 
Brilha o olho de quem diz:
 
“Eu sempre quis ser atriz.”
 
Pergunta se é tino ou vício.
 
Pode ser um bom ofício,
 
capaz de fazer feliz
 
quem de pronto reconhece
 
que espectador é com s,
 
expectativa, com x.
 
x
 

número 37:
 
 
Em tudo difere o pobre,
 
do rico, que é seu oposto,
 
outros gastos, outros gostos,
 
um tem, outro não tem cobre,
 
são outros pratos na mesa.
 
A pobreza, com a riqueza,
 
numa coisa só parece:
 
escreve com z, não com s.
 
 
x
 
 
número 26:
 
 
Para descansar a bunda
 
você precisa de assento,
 
com dois esses, não confunda.
 
Com dois esses, não com cê.
 
Acento com cê, lembra tu,
 
é o que aparece em você.
 
Preste atenção, tome tento,
 
pois se no assento tem cu,
 
no cu nunca tem acento.
 
x
 
 
número 15
 
Os pobres são solidários
 
São gregários, vão em bando
 
Os ricos são solitários,
 
têm par só de vez em quando
 
Quem sobe, fica sozinho.
 
Já quem despenca, isto é certo,
 
logo encontra seus amigos,
 
colegas, primos, vizinhos.
 
A multidão é um abrigo.
 
O vértice, um deserto.
 
No fim, tudo é igualado
 
na solidão de um defunto.
 
Porque em cima é separado
 
mas embaixo é tudo junto.
 
x

número 12
Nenhum homem é uma ilha.
A solidão endoidece
quem se embrenha numa trilha
e o resto do mundo esquece
em busca de maravilhas.
Nem tudo é o que parece,
não caia nesta armadilha.
Nem tudo que queima, aquece,
nem tudo que é ouro brilha.
Obsessão tem três esses;
exceção, xis, cê, cedilha.
 
x
 
número 23
É uma odisseia,
um castigo,
eu me esforço, luto, tento,
mas quase nunca consigo
ter ideias sem acento.
 
x
 
número 8
Por conta da nova norma,
que a mim parece ter nexo,
não há acento na forma.
Na fôrma há, o circunflexo.
É opcional, pode pôr,
se for compor uma ode,
seja na forma que for,
soneto, samba ou pagode.
Acento em fôrma é um favor,
ontem não pôde, hoje pode.
 
x
número 9
 

O doente não tem nada.
 
A doença é egoísta,
 
guarda para si o que lhe agrada
 
por mais que o doente insista.
 
Um do outro não esquece,
 
o outro só pensa no um.
 
Obsessão tem três esses.
 
O obcecado, nenhum.