Felicidade é...

FELICIDADE É...
(35 mm, 72 min, cor, 1995)
(janela 1.66, som óptico mono)

Foto por Alex Sernambi: Pedro Cardoso e Débora Bloch
Quatro visões da felicidade. SONHO: Um escritor em crise recebe inesperada ajuda de sua mulher, mas só quando ela dorme. BOLO: Um casal se xinga e se ofende enquanto ela prepara o bolo para comemorar suas Bodas de Ouro. CRUZ: Um homem bem casado, respeitável e com um neto se reencontra com uma ex-namorada de 50 anos atrás. ESTRADA: Dois casais em busca de um tranqüilo fim de semana na serra cruzam com um caminhoneiro mal-humorado e sem freio.

Direção: José Pedro Goulart ("Sonho"), José Roberto Torero ("Bolo"), Cecílio Neto ("Cruz") e Jorge Furtado ("Estrada")

Produção Executiva: Annette Bittencourt e Everson Colossi Nunes ("Sonho"), Zita Carvalhosa ("Bolo"), Cecílio Neto ("Cruz"), Nora Goulart e Luciana Tomasi ("Estrada")
Roteiro: José Pedro Goulart ("Sonho"), José Roberto Torero ("Bolo"), Cecílio Neto ("Cruz") e Jorge Furtado ("Estrada")
Direção de Fotografia: Joel Lopes ("Sonho" e "Cruz"), Kátia Coelho ("Bolo"), Alex Sernambi ("Estrada")
Direção de Arte: Fiapo Barth e Fernando Leonetti ("Sonho"), Billy Castilho ("Bolo"), Fiapo Barth ("Estrada")
Música: Leo Henkin ("Sonho" e "Estrada")
Montagem: Luis Alberto Kley ("Sonho"), Paulo Sacramento ("Bolo"), Cristina Amaral ("Cruz"), Giba Assis Brasil ("Estrada")

Uma Produção
Zeppelin Filme e Vídeo ("Sonho")
Super Filmes ("Bolo")
CN Cine ("Cruz")
Casa de Cinema PoA ("Estrada")

Elenco Principal:
Cassiano Ricardo ("Sonho")
Denise Fraga ("Sonho")
Jofre Soares ("Bolo")
Vanda Lacerda ("Bolo")
Paulo Autran ("Cruz")
Assunta Perez ("Cruz")
Pedro Cardoso ("Estrada")
Débora Bloch ("Estrada")

CRÉDITOS COMPLETOS

Prêmios

  • 23º Festival de Gramado, Cinema Latino, 1995:
    Melhor Filme (Júri Popular), Melhor Filme Brasileiro
  • 3º Festival de Cinema e Vídeo de Cuiabá, 1995:
    Melhor Filme (Júri Popular)
  • 28º Festival do Cinema Brasileiro de Brasília, 1995:
    Melhor Filme (Júri Popular), Melhor Atriz (Denise Fraga, no episódio SONHO)

Crítica

"Valeu a ousadia: o longa-metragem de episódios FELICIDADE É levou dois dos três kikitos mais importantes e sagrou-se o principal vencedor do 23º Festival de Gramado. A produção cooperativada e autoral provou a maturidade dos realizadores, que estiveram na vanguarda do curta-metragem nacional. O sucesso de estima de ontem provou-se capaz de conquistar o público hoje."
(Amir Labaki, FOLHA DE SÃO PAULO, 21/08/95)

"Com quatro idéias na cabeça, uma câmara na mão e um orçamento enxuto, um quarteto de cineastas enfim conseguiu realizar o sonho dourado do cinema brasileiro: fazer um longa-metragem. (...) De longe, o melhor episódio é Estrada, roteirizado e dirigido por Jorge Furtado. Para a tela grande, Furtado recriou o charme e a frivolidade de dois jovens casais de classe média alta brasileira que planejam seus passatempos para um final de semana campestre. Enquanto isso, em rota de colisão com eles, trafega um caminhoneiro feio, sujo, malvado, carregando sucata e xingando palavrões. No cruzamento fugaz de destinos tão díspares, Furtado condiciona a felicidade à sorte. Acaba fazendo um belo curta".
(Revista Veja, 20/09/1995)

13/09/1995